Promotor exige afastamento de coordenador e diretora de escola do Crato

O Ministério Público do Ceará recomendou o afastamento imediato do coordenador pedagógico e da diretora de uma escola pública do Crato. A decisão, anunciada nesta terça-feira, 21, é resultado de uma denúncia grave envolvendo suspeitas de violência sexual.

De acordo com as informações divulgadas, o coordenador pedagógico é suspeito de atentar contra a dignidade sexual de um estudante. A diretora, por sua vez, foi acusada de não comunicar o caso à Secretaria Municipal de Educação, além de ter orientado os responsáveis legais do aluno a não denunciarem o suspeito.

O promotor de Justiça David Moraes da Costa estabeleceu um prazo de 10 dias, a partir da terça-feira, para que a Prefeitura do Crato e a Secretaria Municipal de Educação informem ao Ministério Público se irão acatar a recomendação. Caso a orientação não seja seguida, poderão ser adotadas “outras providências administrativas e judiciais cabíveis”.

Além da investigação criminal conduzida pelo Ministério Público, o coordenador e a diretora da escola, cujos nomes não foram divulgados, também serão alvo de um processo administrativo disciplinar conduzido pelo Município.

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top