Homem que ateou fogo em ex-companheira em Fortaleza é condenado a 29 anos de prisão

O julgamento transcorreu em 185 dias, desde a denúncia até a sentença,

Em sessão do júri popular realizada na última quinta-feira, 14, foi proferido a sentença de Jorge Luís Santos de Carvalho, 34 anos, condenado a 29 anos de prisão pelo brutal feminicídio de Talita Lopes Falcão, de 34 anos, ocorrido em 12 de junho no bairro Ellery, em Fortaleza.

Os jurados aceitaram as quatro qualificadoras imputadas pela acusação a Jorge Luís, que incluíram feminicídio, motivo torpe, emprego de fogo e que resulta perigo em comum, além do uso de recurso que impossibilite a defesa da vítima. Adicionalmente, o réu foi condenado pelo crime de perseguição. O advogado Renan Bezerra, assistente de acusação, destacou que Jorge Luís não poderá recorrer em liberdade, e seu regime de cumprimento de pena, inicialmente, será o fechado.

Segundo consta nos autos do processo, Jorge Luís não aceitava o término do relacionamento e já havia ameaçado Talita anteriormente. Inclusive, ele teria comunicado à filha do casal, de quatro anos, suas intenções de “colocar fogo na mamãe”. Talita havia obtido uma medida protetiva contra o ex-companheiro e chegou a mudar de residência para escapar das ameaças. Infelizmente, ela teve 80% do corpo queimado e, apesar dos esforços médicos, faleceu em 3 de julho. Jorge Luís foi preso em flagrante, e no seu veículo, as autoridades encontraram um galão de gasolina, um isqueiro e uma carta.

Nas redes sociais, a vice-governadora e secretária das Mulheres, Jade Romero (MDB), expressou sua gratidão pelo empenho dos órgãos que compõem o Programa Tempo de Justiça de Mulher por levar o caso a julgamento em tempo “recorde”. O julgamento transcorreu em 185 dias, desde a denúncia até a sentença, um feito notável de celeridade no sistema judiciário. Em casos do Tempo de Justiça Mulheres o objetivo é julgar os casos em até 400 dias.

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top