Juazeiro do Norte e IPHAN trabalham juntos na busca do reconhecimento como Patrimônio Imaterial Nacional para locais de Romaria

O encontro contou com a presença do historiador e técnico do IPHAN, Igor Soares

Na tarde de terça-feira, 21, autoridades e representantes de Juazeiro do Norte e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) se reuniram na sede da Secretaria de Turismo para discutir a possível inclusão de locais de romaria como Patrimônio Imaterial Nacional. O encontro contou com a presença do historiador e técnico do IPHAN, Igor Soares, além de representantes da Prefeitura, Secretarias de Turismo e Cultura, Basílica Nossa Senhora das Dores e Pastoral das Romarias.

Os pontos em foco incluem os santuários na ladeira do Horto e o Complexo do Horto, abrangendo a estátua, a igreja Bom Jesus do Horto, a Basílica Mãe das Dores, o Santuário de São Francisco, os Salesianos e a Capela do Socorro. O IPHAN avançou no processo ao realizar uma licitação e contratar uma nova empresa para conduzir levantamento e estudo desses locais, com contrato estendido até agosto de 2024. O objetivo é obter reconhecimento como Patrimônio Imaterial Nacional após a conclusão do dossiê, que envolverá historiadores e pesquisadores.

Após a conclusão, um relatório será submetido ao Conselho do IPHAN para votação. A gestão municipal participará ativamente, colaborando com dados e utilizando o acervo da SECULT e SETUR, visando a preservação da memória das romarias em Juazeiro e a importância desses locais para a identidade juazeirense e a história de Padre Cícero.

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top