Presídios federais terão reconhecimento facial e muralhas após fuga em Mossoró

O Ministério da Justiça e Segurança Pública pretende modernizar o sistema de videomonitoramento

Após a fuga de dois detentos da Penitenciária Federal de Mossoró (RN), ocorrida na madrugada da última quarta-feira, 14, o Ministro da Justiça e Segurança Pública, Ricardo Lewandowski, anunciou medidas para aprimorar a segurança nos presídios federais em todo o país. As ações incluem a implementação de sistemas avançados de reconhecimento facial, a construção de muralhas em todas as unidades e o reforço no efetivo de policiais penais federais.

O caso em Mossoró desencadeou uma resposta imediata do governo, visando evitar situações semelhantes no futuro. O Ministério da Justiça e Segurança Pública pretende modernizar o sistema de videomonitoramento nos cinco presídios federais, incorporando tecnologia de reconhecimento facial para a identificação de todas as pessoas que acessam as unidades prisionais.

Além disso, serão ampliados os sistemas de alarmes e sensores de presença nas prisões federais, fortalecendo a capacidade de detecção de atividades suspeitas. O governo também planeja, por meio do Fundo Penitenciário Nacional (Funpen), a construção de muralhas em todas as penitenciárias federais, com o intuito de reforçar a segurança perimetral, seguindo o exemplo do presídio do Distrito Federal.

Outra medida significativa anunciada pelo ministro Lewandowski é a requisição para a nomeação de 80 policiais penais federais, aprovados em concurso público. Parte desse contingente será direcionada para Mossoró, onde ocorreu a fuga, fortalecendo o sistema prisional federal na região.

Quanto à investigação da fuga, estão em andamento dois tipos de apuração: uma administrativa, para identificar responsabilidades disciplinares, e um inquérito policial conduzido pela Polícia Federal, visando apurar possíveis responsabilidades criminais e a participação de terceiros na facilitação da fuga.

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top