Fim de semana tranquilo no Cariri; Suspeito monitorado por tornozeleira eletrônica preso por porte ilegal de arma em Barbalha e jovem com simulacro de arma em escola

O fim de semana finalizou sem morta violentas no Cariri

Um homem de 29 anos foi preso em Barbalha com uma pistola calibre 380 e 11 munições intactas. Ele é monitorado por tornozeleira eletrônica e já tinha passagens pela polícia por tráfico ilícito de drogas nos anos de 2015, 2016 e 2017, além de tentativa de homicídio em 2021. A Polícia Militar do Ceará (PMCE), por meio de uma equipe do Comando de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (CPRAIO) realizou a prisão.

A ocorrência aconteceu durante patrulhamento nas proximidades da estátua de Santo André, no bairro Cirolândia, quando os policiais do CPRaio observaram o homem agindo de forma suspeita ao perceber a aproximação policial. Ele tentou esconder um objeto em uma árvore e, ao ser abordado, os militares constataram que ele havia se desfeito de uma arma de fogo. O suspeito recebeu voz de prisão e foi encaminhado à Delegacia de Polícia Civil de Juazeiro do Norte, onde foi ratificada a prisão por porte ilegal de arma de fogo, permanecendo à disposição da Justiça.

Na tarde de sexta-feira, 23, um fato chamou a atenção em Juazeiro do Norte. Por volta das 16h30, uma patrulha do Policiamento Ostensivo Geral (POG) foi acionada para uma ocorrência na Escola José Geraldo da Cruz, localizada na Rua do Rosário (Salesianos). Uma adolescente de 13 anos, moradora do bairro Salgadinho, foi flagrada com um simulacro de revólver de ferro dentro de sua mochila. A responsável pela menor foi informada e compareceu ao estabelecimento de ensino para acompanhar o procedimento.

A menina relatou ter comprado o simulacro de um desconhecido por R$ 36,00 próximo à Basílica Menor durante a Romaria de Finados. Ela afirmou também ter sido ameaçada de morte por uma facção criminosa depois de postar uma foto nas redes sociais ao lado de um membro de facção rival, exaltando o grupo. Ainda de acordo com a menor, as ameaças continuaram na sexta-feira. Mãe e filha foram levadas à delegacia, e a PM disponibilizou à escola a proteção do COPAC (Comando de Prevenção e Apoio às Comunidades).

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top