População de rua no Brasil cresce quase 10 vezes em uma década, alerta Ipea

 O levantamento revela uma série de desafios, destacando a exclusão econômica, ruptura de vínculos familiares e questões de saúde

A população em situação de rua no Brasil disparou impressionantes 935,31% na última década, saltando de 21.934 em 2013 para 227.087 até agosto de 2023, conforme apontado por um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). O levantamento revela uma série de desafios, destacando a exclusão econômica, ruptura de vínculos familiares e questões de saúde, principalmente de saúde mental, como as principais causas desse dramático aumento.

Problemas familiares ou com companheiros foram citados por 47,3% das pessoas em situação de rua como motivo para sair de casa, enquanto o desemprego foi apontado por 40,5%. O alcoolismo e o abuso de outras drogas afetaram 30,4%, e a perda de moradia foi mencionada por 26,1%.

A pesquisa, conduzida por Marco Antônio Carvalho Natalino, especialista em políticas públicas e gestão governamental, destaca que quanto maior o tempo de permanência na rua, maior a probabilidade de problemas familiares e de saúde serem os principais motivos. A análise também revela que 60% das pessoas em situação de rua não vivem na cidade onde nasceram, mas 70% permanecem no mesmo estado de nascimento.

Do total de pessoas em situação de rua, 10.586 são estrangeiras (4,7%), com a Venezuela representando 30% e Angola 32%. O estudo do Ipea ainda revela que 69% das pessoas em situação de rua são negras (51% pardas e 18% pretas). A idade média é de 41 anos, com os jovens entre 18 e 29 anos somando 15%, aqueles entre 50 e 64 anos representando 22%, crianças e adolescentes totalizando 2,5%, e idosos, 3,4%.

Em julho deste ano, o Supremo Tribunal Federal (STF) tomou medidas significativas, determinando que estados e municípios sigam as diretrizes da Política Nacional para a População em Situação de Rua. Esta decisão é vista como uma resposta crucial diante do cenário alarmante que a pesquisa do Ipea apresentou.

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top