Motorista endividado encomenda crime que resulta na morte de contadora em Aquiraz

A tragédia teve início quando a dupla tentou invadir uma residência na região


Imagem: Reprodução/ Redes Sociais

A Polícia Civil revelou hoje detalhes chocantes sobre o terrível crime que levou à morte da contadora Kaianne Bezerra Lima Chaves, de 35 anos, no último sábado, em Aquiraz, na Grande Fortaleza. Segundo as autoridades, o crime foi encomendado por um motorista de aplicativo, que buscava desesperadamente uma solução para sua dívida de R$ 5 mil em cartão de crédito.

O motorista, também empresário, emprestou seu veículo a duas pessoas com o objetivo de realizar assaltos e partilhar o produto desses atos criminosos. De acordo com o diretor do Departamento de Polícia Judiciária da Região Metropolitana de Fortaleza, Gustavo Pernambuco, o plano foi executado por um homem e um adolescente, ambos identificados.

A tragédia teve início quando a dupla tentou invadir uma residência na região, sem sucesso. Posteriormente, eles fixaram sua mira na casa da contadora, escolhendo-a como vítima. O marido de Kaianne estava fora de casa no momento do crime, regando as plantas e com o portão aberto. Os criminosos trancaram o marido no quarto dos fundos após imobilizá-lo.

A contadora, no entanto, não se deixou intimidar. Conforme relatou a delegada titular de Aquiraz, Ana Vitória, Kaianne resistiu ao ataque do adolescente, engajando-se em uma luta física com ele. Infelizmente, ela foi atingida por um golpe contundente na nuca, desferido com um objeto. A agressão resultou em sua morte imediata.

Ao longo da investigação, foi revelado que o motorista encomendou o crime como uma tentativa desesperada de aliviar suas dívidas financeiras. Ele viu nos assaltos uma maneira de obter dinheiro para quitar a dívida de R$ 5 mil, em uma tragédia que chocou a comunidade local.

O delegado Gustavo Pernambuco esclareceu que, ao contrário do que alguns vizinhos inicialmente alegaram, não houve tortura durante o crime. A contadora lutou em autodefesa ao perceber que o adolescente não estava portando arma de fogo.

A população local foi abalada por esse crime brutal, ressaltando a necessidade de medidas que promovam a segurança da comunidade e prevenção de ações criminosas. A Polícia Civil segue empenhada em conduzir a investigação de forma rigorosa, buscando justiça para Kaianne Bezerra Lima Chaves e sua família.

Por: Redação Caririensi

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top