Glêdson Bezerra: Ministério Público Eleitoral não reconhece abuso de poder durante campanha eleitoral em 2020

Parecer do vice-procurador eleitoral, Paulo Gustavo Gonet, rejeita recurso contra prefeito e vice de Juazeiro

Imagem: Reprodução/ Redes Sociais 
Agência Caririensi 
O Ministério Público Eleitoral (MPE), através de parecer do vice-procurador eleitoral, Paulo Gustavo Gonet, nesta quinta-feira (10), defende absorver o atual prefeito de Juazeiro do Norte, Glêdson Bezerra (Podemos), e o vice Giovanni Sampaio (PSD), acusados de abuso de poder econômico e político, durante a campanha municipal, em 2020. Advogado do Prefeito Glêdson Bezerra é o Presidente da OAB/CE, o advogado Erinaldo Dantas.
Nas vésperas das eleições municipais, em 2020, Glêdson Bezerra utilizou um helicóptero, do empresário Gilmar Bender, aliado político, durante uma carreata e fez “chuva de santinhos”, no centro de Juazeiro do Norte, além de pagar combustível para apoiadores, diz denunciantes. 
O vice-prefeito do município, Dr. Giovanni Sampaio (PSD), também foi acusado de abuso de poder econômico. 
Imagem: Reprodução/ Redes Sociais 
Em abril, de 2021, prefeito e vice tiveram mandado cassado, mas em Agosto, do mesmo ano, a decisão foi derrubada pelo plenário do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), por 5 votos a 2.
Em 2022, no parecer do MPE, o órgão defende a manutenção do mandato do prefeito e seu vice, por “insuficiência de provas para se comprovar a captação ilícita de sufrágio e abuso de poder econômico.”
Veja o documento:

Gostou da matéria, Compartilhe!

Scroll to Top